Friday, April 28, 2006

já tenho gás


1003 euros depois, já tenho gás.
eu sou muito papalva, por isso, acho que é necessário guardar aqui algumas indicações para não me esquecer se alguém precisar.
primeiro que tudo: perguntar aos proprietários anteriores se está tudo bem com o gás ou se estão previstas obras no prédio incluindo a coluna de gás. neste segundo caso, é bom apenas mudar o contrato do gás quando as obras forem feitas e no caso de o anterior proprietário o permitir.
na primeira vistoria, se houver fugas: perguntar que tipo de fuga é, se é do contador para dentro ou do contador para fora ou ambas, para poder explicar bem ao canalizador que for lá fazer a obra, pois nem sempre os canalizadores sabem ler os valores e os gatafunhos explicativos da Lisboa gás no relatório que fazem... porque se não, pode dar-se o caso de o canalizador ver apenas a fuga para dentro, uma vez que não é suposto que mexa no selo (do contador para fora) e às vezes, não vê essa fuga. o ideal seria que o canalizador estivesse presente no acto da vistoria. o problema é que a vistoria faz-se em intervalos de 2 horas, e o canalizador não está duas horas plantado numa casa à espera da vistoria, a menos que lhe paguem.
Tentar perceber se é mesmo preciso fazer uma obra ou se se pode mandar colocarum produto na tubagem, que fica muito mais barato, embora seja provisório (disseram-me, infelizmente depois de eu ter feito as obras, que custa cerca de 270 €).
Se a obra completa for mesmo necessária, fica em cerca de 800 a 900€. há que contar com pelo menos 2 vistorias no caso de fuga. cada vistoria são 34€, pagos a uma empresa subvencionada pela Lisboa gás. há ainda que contar com o contrato da Lisboa gás, que são 50€, que surgem na primeira conta de gás.
Apontamento ecológico: quando a Lisboa gás fizer o teste de CO, há que pedir para abrir a torneira da banheira em vez da torneira do lava loiças, uma vez que a água da banheira sempre se pode utilizar depois (o teste demora 10 longos minutos)
Há que contar, finalmente, com o paternalismo e possíveis tentativas de enganos próprios da dominação masculina e, por isso, fazer uma sessãozinha de ioga antes das vistorias.

1 comment:

lá se foi outro dia said...

Uma lição de vida!
Nunca mais digo mal do gaz de botija.